Cleo Pires faz a personagem mais sem noção de Salve Jorge




A disputa é dura entre Bianca (Cleo Pires), Érica (Flávia Alessandra) e Théo (Rodrigo Lombardi), mas a mocinha vivida por Cleo Pires ainda está na frente. Tudo bem que é ficção e tal mas, mais uma vez, os telespectadores têm de dar uma boa dose de desconto para acreditar nas ações da personagem.
A coisa já começou com a mulher abandonando o Brasil e indo viver numa caverna na Capadócia. Claro, muita gente faz isso na vida. Mas até aí, ok. É uma novela e essa forçada rola mesmo. Aí a mulher leva um fora, cai na real e retorna ao Brasil. Nesse momento, Bia desaparece da trama e fica sumida, aparecendo de vez em quando em conversas chatíssimas com Maitê (Cissa Guimarães). Então, resolvem ressuscitar a personagem, que respira fundo e volta para a Capadócia na tentativa de recuperar o amor de Ziah.
E é aí que você tem de dar um novo descontão, daqueles que as lojas dão nas promoções pós-Natal. Bianca vai morar novamente na Turquia, dessa vez acompanhada de Maitê. Essas duas vivem do quê? de renda? são milionárias? E mais do que isso: a moça resolve virar dançarina num restaurante local, afinal ela tem de ganhar alguma grana para o sustento, certo?
E as dancinhas? Quem aí fica com aquela pontadinha de vergonha ao ver Cléo Pires rebolando daquele jeito? O problema todo é que a atriz se acha a pessoa mais sensual da Terra e muitas vezes simplesmente esquece de interpretar. E aí tudo acaba ficando muito artificial e exagerado. Como é o caso das danças supostamente sensuais.
Para completar, a moça, numa dessas danças na semana passada, saiu atrás de Zyah, que estava do lado de fora do restaurante. Foi lá bancar a sensual e causou uma briga daquelas com a mulher do guia turístico. E achou que estava certíssima. Pode ter alguém tão sem noção assim? Difícil, hein?!