Direção e edição não ajudam “Salve Jorge”. Tinha de perseguir a Wanda, Helô!!



O blog entende que "Salve Jorge" melhorou bastante, mas a novela tem problemas que, às vezes, superam sua qualidade. A surra que Lucimar deu em Wanda poderia ter sido melhor, porém foi só ok. Tudo bem, afinal, a vilã já levou uns bons tabefes de Morena e apesar de a fofa merecer, não é lá muito criativo ela apanhar de novo. O problema do capítulo desta segunda-feira foi a falta de ação. Wanda apanha, consegue escapar, rouba uma moto no mesmo instante em que Helô chega com as viaturas ao morro para tentar prendê-la.
Não sabemos para que lado a megera foi, mas sua moto não encontrou com os carros da polícia e a cena corta para Helô, linda, entrando na delegacia com Lucimar e dando uma bronca na mãe de Morena por ter mentido sobre o horário do encontro, ter dado uma surra em Wanda e ter sido presa com um canivete!! Como assim? Cadê a perseguição, Helô com arma na mão etc.? A novela ficaria mais eletrizante e compensaria a surrinha que Wanda levou... Claro que é uma opção da direção. Entretanto, um pouco mais de movimentação não faria mal à história. Pelo contrário. Ou alguém tem dúvida de que "Salve Jorge" é uma novela policial (ou teria de ser pelas circunstâncias)? É justamente o que funciona na trama!
O blog só vai citar uma novela que soube retratrar a vida agitada dos morros cariocas: "Vidas Opostas", da Record. A trama girava em torno da mocinha pobre, moradora de uma favela, e um ricaço. O que não faltava no folhetim era ação. Afinal, no morro tem briga entre bandidos, tem perseguição, tem polícia invadindo, tem mortes. Pode ser cruel, mas é a realidade. Se "Salve Jorge" tivesse metade da ação da novela de Marclílio Morais, já estaria ótima!